POLPA MOLDADA

POLPA MOLDADA
Polpa Moldada

quinta-feira, 7 de abril de 2016

"Audi" participa de projeto que enviará carro-robô à Lua



Audi está decolando rumo à Lua. Junto com a equipe Part-Time Scientists e quase 45 anos após a nave Apollo 17 da Nasa ter concluído a última missão tripulada na Lua, os parceiros cooperantes selecionaram o antigo local de aterrissagem da Apollo 17 como seu novo alvo. O grupo de engenheiros alemães da equipe participa do concurso Google Lunar XPRIZE para levar uma sonda não tripulada à Lua. A Audi apoia a Part-Time Scientists com seu know-how em vários campos tecnológicos _ da tração integral quattro e a construção de componentes leves, à mobilidade elétrica e a condução pilotada.
Lunar
O Google Lunar XPRIZE é um concurso de US$ 30 milhões para desafiar e inspirar engenheiros e empreendedores do mundo todo a desenvolver métodos de baixo custo para exploração espacial utilizando a robótica. Para vencer o concurso, uma equipe financiada com capitais privados deverá colocar com sucesso um robô na superfície da Lua para explorar pelo menos 500 metros e transmitir vídeos e imagens em alta definição de volta à Terra.
Audi AG está incorporando seu know-how tecnológico para aperfeiçoar a sonda da equipe Part-Time Scientists, a única equipe alemã a competir pelo prêmio Google Lunar XPRIZE. O veículo lunar já obteve o reconhecimento durante o concurso por parte de um júri de especialistas em engenharia aeroespacial. Como parceira cooperante, a Audi está apoiando a equipe com sua expertise na construção de componentes leves e e-mobility, com a tração integral quattro e a condução pilotada.
Lunar1
A Audi também está fornecendo ampla assistência para os testes, ensaios e garantia de qualidade. Além disso, o estúdio de design conceitual Audi Concept Design Studio, baseado em Munique, está revisando a sonda, que será denominada “Audi lunar quattro,” para assegurar as condições ideais para a construção de componentes leves.
O veículo com a tecnologia “Audi lunar quatro” deverá ser lançado no espaço em 2017 a bordo de um foguete e viajará mais de 380 mil quilômetros para chegar à Lua. A viagem levará cerca de cinco dias para ser completada. A área de aterrisagem escolhida ficará ao norte do equador lunar, próxima do local de pouso da Apollo 17 em 1972, a última missão tripulada da Nasa à Lua. As temperaturas ali flutuam em até 300ºC.
A equipe Part-Time Scientists desenvolveu seu veículo lunar, que é feito essencialmente de alumínio, durante várias rodadas de testes realizadas em locais tais como os alpes austríacos e Tenerife. Um painel solar ajustável captura a luz solar e a direciona para uma bateria de íons de lítio, que alimenta quatro motores elétricos desenvolvidos para acionar os cubos das rodas. Um cabeçote colocado na parte frontal do veículo carrega duas câmeras estereoscópicas, assim como uma câmera científica para examinar os materiais. A velocidade máxima teórica do veículo é de 3,6 km/h — mas o mais importante na superfície acidentada da Lua são os recursos off-road do veículo e sua capacidade de orientação segura.
Lunar2
A equipe Part-Time Scientists foi fundada no final de 2008 por Robert Böhme, que trabalha como consultor de TI em Berlim. Especialistas de três continentes apoiam a equipe, incluindo um ex-funcionário da agência espacial norte-americana, Jack Crenshaw, da Flórida. Assim como a Audi, diversas instituições de pesquisa e empresas de alta tecnologia patrocinam o grupo, como a NVIDIA, a Universidade Técnica de Berlim, o Fórum Espacial Austríaco (OeWF) e o Centro Aeroespacial Alemão (DLR).
O prêmio Google Lunar XPRIZE, iniciado com mais de 25 equipes, está atualmente na sua rodada final. Os participantes do concurso, além da equipe Part-Time Scientists, incluem 15 equipes do mundo todo, entre eles Brasil, Canadá, Chile, Hungria, Japão, Israel, Itália, Malásia e Estados Unidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário