POLPA MOLDADA

POLPA MOLDADA
Polpa Moldada

segunda-feira, 6 de outubro de 2014

Conheça três marcas que se preocupam quesito social e ecológico




A responsabilidade social e sustentável de uma empresa tem um peso de 41% nas avaliações dos consumidores sobre a reputação de uma corporação. É o que revela um estudo realizado pelo Reputation Institute entre janeiro e fevereiro de 2013.
Conheça três marcas que se preocupam com o quesito social e de sustentabilidade corporativa:
Os norte-americanos Kohl Crecelius, Stewart Ramsey e Travis Hartanov queriam fazer algo significativo com suas vidas. Habilidosos com as técnicas de crochê e tricô, atualmente, a loja fundada em 2009, especializada em produzir à mão peças roupas para o frio e decorações para casa, é uma instituição de caridade.
Krochet Kids Woman
Hoje, a Krochet Kids Internacional já tirou aproximadamente mais de 400 pessoas da pobreza, empregando cerca de 120 mulheres na Uganda, África. Nos produtos fabricados, os artesões tem o direito de assinar seus nomes nas etiquetas das peças a serem vendidas. Recentemente a marca deu início ao mesmo trabalho no Peru.
A história da loja, fabricante de moda, começa em 2003, quando o fundador da loja e artista norte-americano Aurelyn, viajou o mundo em busca de novas culturas e inspirações artísticas.
Após se encantar com o Peru durante uma de suas viagens, ele decidiu inaugurar um dos seus milhares de projetos na capital do país, Lima. Aurelyen e seu sócio Mathieu Reaumax reuniram um grupo de trabalhadores e lançaram um desafio: iniciar um projeto local que combina a criação artística e o compromisso social.
Aurelyen-aurelien-conty-peru-designer-workshop-sewing-print-fasion-gamarra-la-victoria-misericordia04
Hoje, uma equipe de 45 homens e mulheres de artesões peruanos, das mais variadas idades (19 a 55 anos), tem a chance de mostrar suas habilidades, sob as orientações de Aurelyen, na confecção dos produtos manufaturados da loja que, variam desde pequenos acessórios, até jaquetas, calças, camisas e camisetas, todos estilizados e com um toque artístico.
Em uma viagem à Argentina em 2006, o norte-americano e fundador da empresa Toms, Blake Mycoskie, impressionou-se com a pobreza e as condições de higiene das crianças locais que, quase sempre, andavam descalças.
Ao se familiarizar  com as alpargatas utilizadas pelos argentinos, achou que poderia amenizar a situação das comunidades carentes do país,  caso produzisse o sapato. E foi assim, que surgiu o projeto Toms: One for One: para cada um calçado vendido outro igual é doado para uma criança em situação de extrema pobreza.
alpargatas-lenny-kravitz-toms
Em 2007, primeiro ano de prática da ação social, foram comercializados 10 mil pares, todos distribuídos, inicialmente, as comunidades carentes da Argentina. Hoje, o projeto Toms: One for One, atua em países do mundo inteiro.
No total, a empresa já distribuiu mais de 10 milhões de sapatos. Além de alpargatas, a marca expandiu e hoje produz outros tipos de calçados e óculos de sol.
Parte da renda dos óculos, ajuda a melhorar as condições de crianças e adultos com problemas de visão em parceria com a Seva Foundation, uma ONG que presta serviços médicos voluntários na área de oftalmologia para pessoas carentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário