POLPA MOLDADA

POLPA MOLDADA
Polpa Moldada

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

São Paulo tem o primeiro prédio hospitalar a receber o selo AQUA no Brasil


 http://polpatec.blogspot.com.br 

 http://come52671.wix.com/polpatec



As opções sustentáveis também melhoram as condições oferecidas aos pacientes em tratamento.

O Instituto de Oncologia Santa Paula (IOSP) acaba de receber a certificação AQUA-HQE (Alta Qualidade Ambiental) por sua operação e uso sustentáveis. Depois de um ano de avaliação contínua, o IOSP é o primeiro edifício hospitalar do Brasil a apresentar as condições ideais de operação sustentável para receber pacientes para o tratamento de câncer por essa certificação.
“A sustentabilidade permeia os nossos processos principalmente no que se refere aos cuidados com o paciente e o ambiente no qual vamos atendê-lo. Entendemos que, além de oferecermos os melhores equipamentos e a melhor equipe médica, também devemos estar em harmonia com o meio ambiente”, afirma Dr. George Schahin, presidente do Hospital Santa Paula.
Para conquistar a certificação AQUA-HQE o hospital contou com a consultoria de sustentabilidade de uma empresa especializada neste tipo de trabalho. O projeto recebeu o nível excelente em nove categorias. Segundo Luiz Henrique Ferreira, diretor da Inovatech, o hospital é “uma referência em sustentabilidade no uso e operação, uma vez que o requisito mínimo para certificação eram três categorias em nível excelente”.
Entre os benefícios da certificação para os usuários destacam-se aspectos relevantes para pacientes em tratamento de câncer. Pessoas em quimioterapia que precisam, por exemplo, permanecer em infusão por quatro horas, três vezes por semana, ficam afastados de espaços com potencial para emissão de odores, evitando incômodos a esses indivíduos naturalmente mais sensíveis e propensos a enjoos e náuseas.
Veja abaixo as soluções aplicadas no projeto:
Relação do edifício com o entorno
Concepção do edifício de forma a facilitar o acesso para conservação das fachadas, telhados, proteções solares e esquadrias. Identificação das fontes de exposição eletromagnéticas de baixa frequência presentes nas proximidades do terreno.
Escolha integrada de produtos, sistemas e processos construtivos
Partido arquitetônico para melhorar a iluminação e ventilação naturais. Simplicidade na concepção dos equipamentos e facilidade de acessos às áreas técnicas.
Canteiro de obras com baixo impacto ambiental
Instrumentos para a realização da gestão dos resíduos de conservação e manutenção de forma a garantir sua valorização, quando possível.
Gestão de energia
Acompanhamento mensal do consumo de energia elétrica e uso de equipamentos eficientes.
Gestão da água
Utilização de equipamentos economizadores de água, como a válvula de descarga de duplo-fluxo. Acompanhamento diário do consumo de água, por meio de anotação do consumo indicado no hidrômetro.
Gestão dos resíduos de uso e operação do edifício
Política Interna de Reciclagem inserida no planejamento estratégico de sustentabilidade do Hospital Santa Paula. Triagem de resíduos facilitada nos diversos pontos de geração e sua estocagem e destinação final planejada. Reaproveitamento e reciclagem dos resíduos sempre que possível. Estabelecimento de um programa de gestão de resíduos sólidos em concordância com a legislação para os resíduos hospitalares.
Manutenção – Permanência do desempenho ambiental
Formalização do sistema de gerenciamento das operações e manutenções do Hospital Santa Paula, que garantem o desempenho ambiental. A manutenção corretiva é possível no edifício durante 24 horas e nos sete dias da semana, segundo procedimentos existentes.
Conforto higrotérmico                                                          
Partido arquitetônico para melhorar o conforto higrotérmico nos ambientes. Os espaços de ocupação permanente possuem conforto térmico assegurado pelos sistemas instalados, não havendo a necessidade de tratamento específico para as condições de inverno.
Conforto acústico
Os espaços mais sensíveis aos ruídos estão afastados das fontes emissoras de ruídos e o auditório recebe isolamento acústico apropriado.
Conforto visual
Área administrativa com acesso a iluminação natural e dispositivos que evitam o ofuscamento.
Conforto olfativo
Os espaços com potencial para emissão de odores ficam localizados afastados das áreas com pontos de trabalho fixos, evitando incômodos. O edifício ainda é equipado com equipamentos de exaustão e ventilação, que garantem as trocas de ar em frequências adequadas.
Qualidade sanitária dos ambientes
As zonas com condições específicas de higiene são os sanitários e área de resíduos. Todos possuem revestimento cerâmico e ponto de água de forma a garantir a eficiência das rotinas de limpeza.
Qualidade sanitária do ar
Ventilação dos espaços assegurada pelos sistemas de exaustão, ventilação e condicionamento de ar instalados. As rotinas de manutenção contidas no PMOC para o sistema de climatização e as análises do ar favorecem a qualidade do ar interior.
Qualidade sanitária das águas
As redes do sistema hidráulico são protegidas e possuem cores diferenciadas para organização. Garantia da qualidade das águas de abastecimento e análises periódicas dos pontos de consumo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário